segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

DOE SANGUE E AJUDE ELEGER ALAN NERY OU DUZINHO NERY COMO REI MOMO DO CARNAVAL DE SALVADOR 2019



A Federação das Entidades Carnavalescas e Culturais da Bahia, em parceria com o HEMOBA, realiza a campanha de doação de sangue junto aos candidatos ao título de Rei Momo do Carnaval de Salvador 2019. A campanha que tem como objetivo de ampliar o armazenamento de sangue do hemocentro, através da mobilização dos candidatos a Rei Momo teve início no dia 28 de janeiro e segue até o dia 14 de fevereiro.

No entanto, os candidatos a Rei Momo Alan Nery e Duzinho Nery, estão nesta corrida solidária, convidando toda a comunidade para participar deste ato de cidadania e de demonstração de amor ao próximo.

Todos os interessados podem comparecer no HEMOBA, no bairro de Brotas em Salvador, nos Hemocentros Regionais de Barreiras e Eunápolis, e nos UCTS de Alagoinhas, Brumado, Camaçari, Feira de Santana, Guanambi, Irecê, Itaberaba, Itapetinga, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Santo Antonio de Jesus, Seabra, Senhor do Bomfim, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Valença, e em Salvador, nas Obras Assistenciais de Irmã Dulce (Largo de Roma), Subúrbio (Periperi) e Cajazeiras. Além de poder doar nos Hemóvel, que estarão disponíveis de 5 a 8 de fevereiro no Salvador Shopping e no Salvador Norte Shopping.

Lembrando que cada doador deve comunicar no local de preferência para realizar a sua doação, que está participando da Campanha de Doação de Sangue promovido pelo Concurso para escolha do Rei Momo do Carnaval de Salvador 2019 e informar o código que representa o seu candidato. ALAN NERY - Código Hemoba: 0164 e DUZINHO NERY – Código Hemoba: 0150. Esta campanha tem a duração até o dia 14 de fevereiro.

Para maiores informações, entre em contato com a Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia – HEMOBA, através do telefone: (71) 3116-5642/43.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

PRODUTORA DO RIO DE JANEIRO GRAVA SÉRIE DE TV “FREQUÊNCIA POSITIVA” EM LAURO DE FREITAS

Desenvolvida no Núcleo Criativo Caleidoscópio, esta série de ficção é direcionada para público infanto-juvenil recheada de aventura e drama vividos por protagonistas adolescentes.


Rua principal da Lagoa dos Patos, sendo set de filmagens da série "Frequência Positiva".

Muita gente deve ter visto uma grande movimentação nas ruas de Lauro de Freitas-Bahia, precisamente, de 29 de outubro a 22 de dezembro de 2018, com filmagens nas ruas do centro e da Lagoa dos Patos. Porém, deve estar se perguntando: o que é que estava acontecendo aqui na cidade?

Para quem não sabe, tudo isso aconteceu através da articulação do publicitário e produtor de audiovisual Maurício Xavier, da DPE produções, que em parceria com a proponente, a produtora 3 Tabela Filmes do Rio de Janeiro, viabilizaram um projeto ora contemplado/financiado pela ANCINE e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), através das linhas de fluxo contínuo do Programa Brasil de Todas as Telas. Os projetos selecionados fizeram parte das chamadas públicas PRODAV - para projetos TV aberta e por assinatura, tendo a TV Com Lauro de Freitas, como a programadora da série "Frequência Positiva".

A sócia da produtora 3 Tabela Filmes e roteirista da série Izabella Faya  com o diretor de teatro e produtor cultural de Lauro de Freitas, Duzinho Nery

Contudo, estas gravações aconteceriam na periferia carioca, mas a percepção das sócias da produtora, Fernanda Reznik e Izabella Faya, fez optar por gravar a série onde a priori será exibida. Ideia que o publicitário Maurício Xavier abraçou e articulou toda esta logística. Bem porque, seria excelente para mobilizar os artistas e profissionais de Lauro de Freitas e região, além de gerar emprego e renda, movimentando a economia local.

Primeira reunião na produtora Nove90 com a equipe baiana que participou das gravações da série "Frequência Positiva",  a convite do publicitário Maurício Xavier. Na foto: Duzinho Nery, Elzon, Vlad Vasconcelos, Maurício e Ed Junior.

Ao saber que a gravação aconteceria em Lauro de Freitas, Maurício Xavier apresentou o diretor de teatro, produtor e gestor cultural Duzinho Nery, conhecido pelo seu ativismo na produção cultural da cidade, como opção para assumir a produção local, que após aceitar o convite, acabou abraçando outras funções, como a produção de locação, produção de figuração e de elenco. Ele se empenhou no máximo para envolver a comunidade no projeto, e de imediato procurou Elielson Farias, líder comunitário do bairro de Lagoa dos Patos - zona periférica, para fazer uma provável parceria com a 3 Tabela Filmes, que seria apresentada a comunidade para mais tarde, servir como cenário da série, o que ocorreu.


A equipe da produção da série "Frequência Positiva" apresentando o projeto para comunidade 
da Lagoa dos Patos - Lauro de Freitas - BA

A equipe de produção da série com alguns líderes comunitários da Lagoa dos Patos

O produtor local Duzinho Nery, estreitou a produção carioca com o poder público municipal, provocando um encontro entre a Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, representada pelo Secretário de Cultura Manoel Carlos (Carlucho) e Fernanda Reznik, produtora executiva da série. Momento em que Fernanda apresentou o projeto e buscou o apoio institucional da Prefeitura junto a SECULT – Secretaria Municipal de Cultura e Turismo; da SETTOP – Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Ordem Pública; da SEMARH - Secretaria Municipal de Meio ambiente, Saneamento e Recursos Hídricos; da SEMED – Secretaria Municipal de Educação; da SESP - Secretaria Municipal de Serviços Públicos; da Diretoria de Iluminação Pública e do Gabinete da Prefeita. Obtendo também o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

A produtora Executiva  Fernanda Reznik (no centro), com o Secretário Municipal de Cultura Manoel Carlos (Carlucho), após a reunião que apresentou o projeto da série  a equipe da Secult e a artistas locais.

Para iniciar a produção, foi necessário alugar algumas casas para servirem como locações e pontos de apoios de figurinos, maquinarias etc. Que em tempo de crise, viram surgir possibilidades de geração de renda através desta produção do audiovisual – prova viva de o quão o investimento para a cultura gera desenvolvimento e levanta a autoestima de qualquer comunidade.

Casa de Pedra serviu como estúdio central para gravações de grande parte das cenas internas da série.

Várias possibilidades de locações foram apresentadas a direção da série, contudo, coube a ela selecionar os locais mais adequados e de melhor viabilidade técnica para estas filmagens. Sendo escolhidos o Terreiro de Candomblé Santa Bárbara; o Parque Ecológico de Vilas do Atlântico; a praia de Buraquinho; a frente da Escola Municipal Lagoas dos Patos; ruas do centro e da Lagoa dos Patos. A casa estúdio onde a arte montou diversos cenários para as gravações internas, foi a Casa de Pedra, localizada na rua Belo Horizonte-Centro.

A série Frequência Positiva foi dirigida pelo carioca Eduardo Nunes, é uma ficção para o público infanto-juvenil, recheada de aventura e drama vividos por protagonistas adolescentes: Daiane, Beto, Júlia, Jefferson e Duzinho. Estes personagens fazem de tudo para melhorar a situação de seu bairro. Afinal, um empresário quer comprar a área onde eles moram para construir um novo shopping. Para pagar pouco pelas casas dos moradores, o empresário faz um acordo com as mídias, que ajudam a desvalorizar o bairro com notícias negativas. Para impedir que o shopping se instale e que o grupo de amigos se separe, os quatro amigos se unem e começam a conceber soluções inovadoras no bairro, que passam a ser divulgadas na rádio pirata “Frequência Positiva”, criada por eles para comentar as melhorias que surgem na região.


Os jovens atores protagonistas da série "Frequência Positiva", recebendo orientações do diretor Eduardo Nunes momentos antes da gravação na frente da Escola Municipal Lagoa dos Patos.

Na foto acima estão Júlia Ventim (Júlia), João Gabriel (Duzinho), Raíssa Paixão (Daiane), Lucas Deluti (Beto) e Léo de Jesus (Jeff), protagonistas da série.

O mais interessante de tudo, que entre os cinco adolescentes protagonistas, quatro deles são moradores de Lauro de Freitas. Léo de Jesus e Raissa Paixão, que residem no bairro de Itinga. Lucas Delutti e João Gabriel, no centro. Só Júlia Ventim, que mora em Salvador. Mas grande parte do elenco de apoio e figuração especial, também são de Lauro de Freitas, os atores e atrizes, como: Lucas Lins, Gustavo Busson, Bea Duarte, Hebert Cauã, Jussy Sodré, Kbeça da Zirig, Alan Nery, Ramon Silva, Andrea Mota, Fábio Barros, Gisella Souza Bonelle, Duzinho Nery e Ruan Almeida.

O diretor Eduardo Nunes e o ator Harildo Deda na Praia de Buraquinho, após a gravação de uma das cenas.

Entretanto, o elenco principal não poderia ficar sem a sustentação de um grupo de atores e atrizes consagrados e consagradas da Bahia, como Harildo Deda, Neyde Moura, Agnaldo Lopes, Jussara Mathias, Ruth Marinho, Antonio Fábio, Clara Paixão, Daniel Becker, Luiz Buranga, Rogério Matos, Amós Heber, Rafael Magalhães, Thais Patez, Hyago Matos, dentre outros. Onde enriqueceram a ficção, dando vida a personagens memoráveis, como o idoso seu Oscar, interpretado por Harildo Deda.

Nestes dois meses de gravações, foram utilizados quase 200 figurantes, todos moradores de Lauro de Freitas, que receberam cachês correspondentes as suas respectivas participações. Tiveram também a contratação de diversos profissionais e serviços, incentivando a economia local, como citado anteriormente.

Jovens da comunidade participaram como figurantes da série.

Esta série tem 13 episódios de 26 minutos, que apesar de ser uma ficção infanto-juvenil, ela já traz à tona temas pertinentes para a atualidade, que merecem ser debatido no dia-a-dia por telespectador de todas as idades, a exemplo da violência contra a mulher, intolerância religiosa e homofobia. Provocações que precisam ser assimiladas pela sociedade e compreendidas, para que desta forma, o entendimento de respeito a diversidade aconteça com mais naturalidade e frequência.

A história da série foi escrita por Alice Gomes e Thamires Gomes e tem o roteiro original de Flávia Lins e Silva, com adaptação das roteiristas cariocas Clara Chaves e Izabella Faya, que ouvindo relatos da comunidade, conseguiram trazer para a trama a essência da vida ipitanguense, tornando as gravações mais divertidas e bem-humoradas, algo muito peculiar dos baianos.

Atenção aos apressados, é bom ter um pouco de paciência, isso porque uma das partes mais delicadas da produção do audiovisual é a sua finalização (edição), por conta de várias questões técnicas e detalhes.  Mas a previsão é que seja lançada no segundo semestre de 2019, com promessa da première, a ser realizada na Escola Municipal Lagoa dos Patos ou no Cine Teatro de Lauro de Freitas, aberta para todos que participaram direta ou indiretamente deste projeto.


O diretor Eduardo Nunes conversando com o elenco principal do longa metragem "Unicórnio".

O currículo da produtora carioca 3 Tabela Filmes é bastante extensa. Destacando o seriado “Ernesto, o Exterminador de Seres Monstruosos”, dirigida pelo gaúcho Gustavo Spolidoro, atualmente sendo exibida na TV Brasil. Mas vale ressaltar que em agosto de 2018, a produtora estreou o seu mais novo filme “UNICÓRNIO”, estrelado pela atriz Patrícia Pillar, do mesmo diretor da série “Frequência Positiva”, Eduardo Nunes. 

Trecho do filme "O Pagador de Promessas"de Anselmo Duarte (1962), cena da foto acima na Igreja Matriz Santo Amaro de Ipitanga em Lauro de Freitas - Bahia.

Para quem não imagina, em Lauro de Freitas já foram gravadas algumas importantes obras para o audiovisual brasileiro. No início da década de 60, o filme de Anselmo Duarte, baseado na obra de Dias Gomes “O Pagador de Promessas”, estrelado por Glória Menezes e Leonardo Villar. Teve uma cena inicial gravada ao lado da Igreja Matriz Santo Amaro de Ipitanga. No mesmo período, o cineasta Glauber Rocha, gravou algumas cenas do filme “Barravento” na Praia de Buraquinho; em 2010, teve locações do filme “Jardim das Folhas Sagradas” de Pola Ribeiro, no Terreiro Ilê Axé Opô Aganju; e no início de 2018, foram rodadas cenas da série “O Pequeno Gigante”, de Anderson Soares Caldas. Entretanto, a série “Frequência Positiva”, se consolida como a primeira e única gravada completamente no município.

Na torcida para que os gestores públicos consigam perceber a vocação da cidade para o fomento do audiovisual, atraindo importantes produções do cinema, potencializando esta tendência, investindo na formação e na capacitação de profissionais, tornando a cidade como um importante polo nacional da sétima arte.

FICHA TÉCNICA DA SÉRIE DE TV “FREQUÊNCIA POSITIVA” (Resumida).

Direção: EDUARDO NUNES
Roteiro Original: FLÁVIA LINS E SILVA
Produção Executiva: FERNANDA REZNIK
Adaptação Roteiro: CLARA CHAVES / IZABELLA FAYA
Direção de Fotografia: EDVALDO SANTOS JUNIOR
Direção de Arte: MARCOS REIS
Continuidade: FRANCISCO PITHON
Captação de Som: TINHO OLIVEIRA
1ª Assistente de Direção: ANA IZABEL AGUIAR
2ª Assistente de Direção: DIANE LUZ
Figurino: LUIZ CLAUDIO DE VASCONCELLOS
Assistente de Figurino: VIRGÍNIA CANTARELLY/NANCY MACHADO
Maquiagem: ERICK MORAIS
Assistente de Maquiagem: OLINDA NOVAIS
Platôs: FERNANDO MORAES / MACARRA
Assistente de Produção Executiva: MANU CASTRO
Produção Local, Locação/Figuração: DUZINHO NERY

AS FOTOS UTILIZADAS NESTA MATÉRIA FAZEM PARTE DO ARQUIVO PESSOAL DE DUZINHO NERY, DISPONÍVEL NO FACEBOOK.

Gravação de uma das cenas da série na Rua Ailton Simas, centro de Lauro de Freitas

Equipe técnica da série fazendo o SCOUT (definições das locações), no Parque Ecológico de Vilas do Atlântico.


O ator mirim João Gabriel em cena no personagem Duzinho, em frente ao antiquário

Os atores sentados Antonio Fábio e Luiz Buranga, interpretando Dr. Castro e Seu Durval, respectivamente recebendo orientações do diretor Eduardo Nunes

Momento de gravação na comunidade de Lagoa dos Patos - Lauro de Freitas - BA

Cena com a atriz Bea Duarte (Neuza da Empada) e o ator Daniel Backer, interpretando o jornalista Joaquim Torres.


O ator Luiz Buranga, a atriz Thaís Patez e o diretor de teatro Duzinho Nery durante a gravação da série "Frequência Positiva", na Lagoa dos Patos.


























sábado, 30 de junho de 2018

Experiência da viagem de Duzinho Nery a Cusco no Peru


Dias intensos, momentos marcantes e com histórias notáveis... Com estas palavras que resumo a minha estada na cidade de Cusco, no Peru, onde as suas peculiaridades e a sua cultura me seduziram a tal ponto, que desejo estabelecer esta conexão por muitos ciclos.
Me fascino pela salvaguarda daquela ancestralidade sólida, aclamada, pleiteada e reconhecida pelo seu próprio povo, diverso e único. Mas como não existe a plenitude perfeita, encontrei algumas incoerências como relatei alguns dias atrás, que merecem ser consideradas e revistas.

Contudo, nada daquilo vai subtrair a riqueza intensa e viva da civilização Inca, das suas virtudes e potencialidades de uma cultura encantadora que me seduziu e me faz repensar sobre valores.

Ainda me encontro reflexivo sobre tudo que vi e vivi. Mas tudo que eu aqui escreva, vai traduzir o mínimo que aquilo é de verdade. Simplesmente impressionante, só indo pra sentir.
Como no bom Quéchua (Idioma originário da civilização inca), eu encerro com uma palavra que traduz em amor puro, devoção e paixão que sinto a partir de hoje por estas terras cusquenhas: Waylluy.

Duzinho Nery

Vejam fotos diversas de Duzinho Nery em Cusco - Peru